quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O desespero de um pai!

Pai Desesperado
video
Aqui fica o registo do que um pai desesperado é capaz de fazer...
Achei interessante partilhar esta experiência convosco!
Beijinhos...

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

O nosso Carnaval foi assim...

O nosso Carnaval foi no interior da nossa escola, porque o tempo chuvoso não nos deixou brincar na rua!
Tivemos uns dias muito complicados na nossa salinha, porque os nossos meninos estiveram doentes e não puderam vir brincar connosco ao Carnaval. Eramos pouquinhos, mas mesmo assim fizemos a nossa festa!
Reparem só... estavamos tão janotas!!!!

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Trabalhos de Carnaval

Neste Carnaval fizemos uma pintura, com carimbos, numa camisola de um bebé palhaço!
Ficou muito giro o trabalho final! Embora alguns de nós não tenhamos gostado assim muito de fazer esta pintura...Este é o produto final:


A João e a Rute também fizeram umas coroas muito giras para usarmos no Carnaval, os nossos amigos mais crescidos levaram para casa uma mascarilha, mas nós, como somos ainda pequeninos, levámos umas coroas muito giras!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

O grande PRAZER de ser Educadora...

Sou Educadora!

Quando digo que sou Educadora de Infância, em geral, respondem com um "ah" tão insípido, que gostaria de dizer:

Em que outra profissão poderias pôr laços no cabelo, fazer penteados inovadores e ver um desfile de moda todas as manhãs?
Onde te diriam todos os dias "És linda!"?
Em que outro trabalho te abraçariam para te dizerem o quanto te querem?
Onde serias tão importante que pudesses chegar à estrela do desfile... para lhe limpar os macacos?!
Em que outro lado te esquecerias das tuas fraquezas para atenderes a tanto joelho esfolado e coração afligido?
Onde receberias mais flores?
Onde mais poderias iniciar na escrita uma mãozinha que, quem sabe, um dia poderá escrever um livro?
Em que outro sítio te faziam um retrato grátis?
Em que outro lugar as tuas palavras causariam tanta admiração?
Em que trabalho te receberiam de braços abertos depois de teres faltado um dia?
Onde poderias assistir, na 1ª fila, à execução de grandes obras de arte?
Onde poderias aprofundar os teus conhecimentos sobre bichos-da-seda, caracóis, formigas e borboletas?
Em que outro sítio derramarias lágrimas por ter que terminar um ano de relações tão felizes?
Sinto-me GRANDE a trabalhar com PEQUENOS.

Autor desconhecido
... é com grande PRAZER que sou Educadora!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Partilha de Texto

Quero partilhar convosco um texto do Eduardo de Sá, que uma mãe muito querida da nossa sala (enquanto a filhota dormia uma sesta curtinha) encontrou e quis partilhar connosco!

"porque sim" não é resposta!
Na verdade, como nada é tão linear como parece.
Nem as crianças são pequenas, nem os seus pais crescidos, como aparentam.
Elas nem sempre crescem.
E eles voltam, para dentro, muitas vezes para trás.
Com o tempo há quem se torne jovem.
E quem, entre as oportunidades que tem para crescer, vacile, envelheça.
Com o tempo há quem se torne ingénuo e sábio, arrebatado, amável, terno ou buliçoso.
E quem azede, adoçando a ira de euforia.
Com o tempo há quem - de cada vez que muda queira começar do zero (como quem deixa de si quase tudo para trás).
E há quem receie tudo o que sabe, nunca partindo sem que leve aquilo que os outros teimam em deixar.
Para quem envelhece nada é eterno.
Para quem se recria tudo é para sempre.
Quem envelhece morre todos os dias, um pouco mais.
Quem se recria torna-se jovem sempre que aprende.
A escola é uma praça, uma sala de estar e um banco de jardim

Muito Obrigada Mãe